domingo, 11 de abril de 2010

Religião

"Há mais mistérios entre o céu e a terra, do que desconfia nossa vã filosofia" - Willian Sheakspeare

1999
Eu acompanhava a minha mãe e irmã no curso "Aprendizes do Evangelho", cedido pelo Centro Espirita-Kardecista perto de casa. Na época, com dez anos, passeava por todo o quintal do 'Centro' repleto de flores de todos os tipos e brincando com as outras crianças. No dia acontecia a "Pintura Mediúnica", ou seja, pinturas feitas com o auxílio de espíritos de luz. Durante todo o dia eu 'namorava' cada linda pintura de paisagens, as vezes, até 'atrapalhando' os pintores. Os quadros seriam utilizados como sorteio de uma festa de confraternização e no comércio, a fim de angariar fundos para o sustento do orfanato do 'Centro'.
No final do dia e término do curso, um médium chamou minha mãe e irmã de canto.
- Um espírito de luz pediu para que entregássemos este quadro pintado mediunicamente ao seu filho. O lugar dele é aqui. - Disse o médium e meu xará, Cláudio.
Este episódio nunca voltaria a acontecer na "Casa do Cristo Redentor".

***

A RELIGIÃO E O CÉREBRO

Karl Marx já dizia "A Religião é o ópio do povo". Para quem não sabe o Ópio é um entorpecente que, se mascado ou fumado, provoca euforia seguida de um sono onírico. Seu uso repetido causa dependência química com decadência física e intelectual. A ligação de religião com ao ópio dá-se pela questão utópica a qual nos encontramos frente aos preceitos da religião, despida de racionalidade. Além disso, o uso continuo e cego deste 'entorpecente', a religião, causa-nos mais mal do que bem.

O especialista Ramon N. Nogues, neuroreligião, afirma que a religião está no cérebro. Os lobos frontais ativam-se com experiências religiosas muito fortes. Isto explica, talvez e de forma racional, as incorporações, curas e afins. Quando passamos por experiências religiosas muito intensas, os lobos frontais se ativam na região das formas focais de EPILEPSIA. Estudos feitos através de ressonâncias magnéticas afirmam que as curas e meditações são benéficas ao cérebro no "Acreditar em Deus". Em geral, o nível de saúde melhora. Em exemplos, cai a hipertensão arterial, a secreção das glândulas supra-renais relacionadas ao estresse se reduz, as funções mentais são regularizadas... O especialista ainda afirma que, referente ao cérebro, a misticidade da religião e a patologia encontram-se na mesma área cerebral.

As pessoas que possuem uma religião suportam mais a dor física e as provações da vida, pois, segundo um estudo de universidade britânica, "De certo modo há a reinterpretação a dor de uma forma positiva: ao lembrar-se de quem é a Virgem Maria, a pensar em episódios dos evangelhos que lhes dizem alguma coisa ou a rezar para elas, esquecem a dor como mero estímulo."

O KARDECISMO

A Premissa do Kardecismo é a Reencarnação e constante evolução espiritual. Somos muito mais que um corpo de carne, pois temos um corpo espírito. A Terra refere-se à um local de expiação, onde evoluímos nosso espírito, 'pagamos' débitos de vidas passadas, tudo em consideração a Deus e Jesus Cristo.

Os Dois Grandes Diferenciais que fazem toda a diferença:
01. O Ser Humano Evolui-se por si, por seu indivídual e não por medo de punição de Deus ou por ir ao Inferno. Evolui para estar bem consigo, primeiramente, não por Deus;
02. "Amar ao próximo como a si mesmo" ao pé da letra. Não basta você evoluir. Deve ajudar os outros a evoluírem.

A Conversa: Igreja "Renascer"
Resolvi perguntar ao menino que eu estava ficando qual era a percepção dele e de sua religião -Evangélico da Igreja "Renascer" - sobre Vida após a morte.
- Nós ficaríamos em sono profundo até o Juízo Final. - Ele respondeu
- Levando em consideração que a Terra tem seis mil anos (Adão e Eva, segundo a Bíblia, foram criados cerca de quatro mil anos antes de Cristo), vai caber toooooodo mundo que já morreu aqui? Digo isso por todos somos interligados. Eu ficaria triste de não ficar perto de minha mãe e irmã. - Questionei
- Mas, nós como espíritos, não teremos consciência dos laços familiares. Será indiferente.
- Nossa, você será indiferente a sua mãe. Isso é muito egoista. Eu não concordo. - Respondi, aguardando uma réplica.
- Isso é um problema seu. - Respondeu-me com um gole em seco. Meu sangue subiu de raiva pela grosseria.

***

11 de Abril de 2010

Decido voltar ao 'Centro' Casa do Cristo Redentor, talvez procurando respostas. Descubro que o Cláudio, o médium que me deu o quadro mediúnico à quase 10 anos atrás, estava na organização da "Exposição Chico Xavier". Ao vê-lo, abri um sorriso tímido. Ele veio com os braços abertos e apertou-me. "Que bom revê-lo, o seu lugar é aqui." Ele lembrou de mim. Nunca soube o porquê deste interesse, não lembro de ter feito nada especial nas épocas que ia ao 'centro'. Tinha 10 anos, só brincava e fazia barulho... Uma leveza apossou-me.

Durante as vibrações, onde pedimos luz aos encarnados e desencarnados, a vóz do Toninho (palestrante adorado por todos), sofre uma mutação incrível. Eu peço em pensamento "Se estou certo em procurar aqui, dê-me uma luz. Diga algo. Prove que estou certo em vir". Segundos depois o Toninho pausa e, ainda com a voz incrivelmente mudada e doce diz "Emanemos Luz e força à todos aqueles que não conseguiram suportar as suas missões aqui na Terra...". O coração dispara. Talvez não fosse para mim... ou fosse.

Após as vibrações, minha mãe decide ir abraçar o Toninho. Uma fila razoável. As pessoas recebem o abraço, ele diz duas ou três palavras, e desvencilham-se. Na hora do meu abraço ele demora um pouco mais...
- Escute bem, você deve ter paciência. Você está se esforçando e tudo acontece aos poucos, com calma. Vá em frente e com paciência. Luz. - Um frio percorre minha espinha e meus olhos lacrimejam. Coincidência. Justo comigo ele demorou mais o abraço. Havia centenas de pessoas naquele salão, por que só comigo?

Indo embora, minha mãe decidi ir ao banheiro e eu vou à cantina comprar um chá. Enquanto aguardo, o médium Cláudio me dá um abraço apertado. "Volte Domingo. Vou pedir que lhe psicografem uma carta. Não fazemos mais isso aqui, mas você precisa. Uma exceção". Retorna ao caminho que fazia, uns dez metros depois para, volta e me dá outro abraço "Volte para si. Para si."...

... "Volte para si". Voltar-me para mim...

* Em Entrevista, descobrem que Chico Xavier não conseguia falar devido a enfermidade. Em troca, para agradecer a multidão que ia visitá-lo, beijava-lhes as mãos. O repórter pergunta:
- Chico, visto que sua boca encontra-se já machucada de tantos beijos, por que ainda beija as mãos das pessoas?
- Por que não tenho mais forças de beijar-lhes os pés. - Responde Chico Xavier

"Há que reinterpretar o significado do inferno e do sacrifício naquela linguagem e cultura arcaicas. Por sorte, as novas gerações não mais associam a idéia de Deus à idéia de medo." - Ramón M. Nogués


Por Cláudio_DeLarge

3 comentários:

Marcos Freitas disse...

É complicado, eu estou nessa busca pelo meu lado espiritual, uma procura sem fim e não consigo me achar. Mas isso foi dito pelo meu namorado: Se eu tivesse uma religião, suportaria mais fácil a morte de minha mãe. E de certa forma é verdade, a religião dá significado as nossas vidas, só não podemos abusar desse "ópio".

Fernando disse...

Que máximo! Depois conte como foi :D

Natalia disse...

É incrível como nós interpretamos os fatos de acordo com a necessidade