quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O Juri

"Quem és tu que queres julgar, Com vista que só alcança um palmo, Coisas que estão a mil milhas?" Danthe Alighieri

Denomina-se JULGAMENTO o conjunto de avaliações provadas que formam uma decisão embasada. O Julgamento pode ser psicológico (capacidades cognitivas e particulares), Religioso (No conceito da salvação por Deus) e Legal (Contexto de segurança; Constitucionalidade), o qual é formado pelo JURI. O JURI é um conjunto de cidadãos, previamente alistados, que decidem a culpabilidade dos acusados de um crime. Sua origem é religiosa, onde os alistados seriam invocações de Deus por Testemunha. Acreditava-se que a reunião de doze homens puros, traria a verdade a questão.

Durante estes três dias, percebi o quão extremamente fácil é apontar o que a pessoa fez de errado. Mais fácil ainda é dizer que, no lugar da pessoa, faria diferente. Mas a maior descoberta foi: Mesmo esta pessoa dizendo que você está errado e que faria de forma diferente, ao vivenciar a proposta do julgamento, age exatamente igual a você. Não devemos culpar-nos pois é incrivelmente fácil julgar as pessoas que estão expostas pelas circunstâncias. Deveria ser mais fácil ainda refletir sobre os próprios erros e fazer realmente diferente. Mesmo que você tente colocar-se no lugar po réu, você deificilmente entenderá a amplitude de rudo.
Embora seja perdoável esta nossa limitação. Aliás, não deve ser chamada de limitação e sim, uma questão de autoafirmação. Sentimo-nos melhor consigo as custas das desventuras alheias.

Sei que errei. Quero apenas deixar claro que as as vivências, experiências, circunstâncias e história de vida são individuais no ser humano. Isto não justifica, mas explica. Evite julgar pois, muitas vezes, o julgamento interno do indivíduo é mais insuportável do que qualquer pena.
Lembre-se: Cada um sabe exatamente das dores e das renúncias de ser o que é. Uma coisa é você ACHAR que está no caminho certo, a outra é ACHAR que seu caminho é o único.

"Não espere pelo Julgamento Final. Ele acontece todos os dias." (Albert Camus)

Por Cláudio_DeLarge

4 comentários:

Anônimo disse...

Adorei o seu texto por que é claro e direto. Conheço vc a um tempaum e sei o enorme coração que vc tem... e como eh ingenuo de dar raiva as vezes hahahahahaha.

Ñ se culpe e nem se julgue.

Fernando disse...

Como o Anônimo disse, "Não se culpe e nem se julgue", e muitas vezes não vale a pena deixar que os outros façam isso com a gente. Somos jovens, temos que VIVER! rs [tô numa fase muito 'foda-se', então também não julgue correto meu comentário ok huahuahu]

Beeijo!

Natália disse...

Julgamentos são essenciais pq são eles que determinam o que é ' certo e errado ' eles nos guiam. Só esquecemos o quanto o certo e o errado são complexos e relativos. Cabe a nós portanto avaliar se tais julgamentos correspondem a nossa verdade. O problema não é ser julgado, isso é inevitável. O problema é quando valorizamos o julgamento do outro a tal ponto de mudarmos nossas concepções.

Anônimo disse...

Atire a primeira pedra.