quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Do Externo ao Interno

"O Medo é o Pai da Moralidade" - Friederich Nietzsche

Feriado prolongado é igual à família grande reunida em uma casa de praia pequena e abafada. Meus tios, donos da casa, tiveram a brilhante idéia de dividir os três quartos em um para os meninos, um para as meninas e o ultimo para os casais. Essa idéia fedia, literalmente.
Tenho muitos primos, os quais dividem-se em oito meninas e nove meninos. Eu, para minha tristeza, fiquei no quarto destinado aos meninos. Muitos homossexuais gostariam de estar em um quarto lotado de homens suados e sem camisetas. Exceto quando se trata de primos que acham graça em concursos de arrotos, flatulências e odores fortes nas axilas. Eles peidam muito. Ah, e não contentes, querem dividir com os outros. Pegam o travesseiro e abanam o ar pútrido pós-flatulência em sua direção. Isso quando não peidam, literalmente, na sua cara. Pois é. Este é o mundo heterossexual masculino em bando.
Nunca formalizei minha homossexualidade perante minha família, mas não seria nenhuma novidade se a fizesse. Nunca me interessei por pipas, bolas ou queimada. Às vezes jogava Taco e Vídeo Game, mas só. O legal é que sempre sobrevivi.


Chego em casa depois de andar um pouco de bicicleta e vejo todos correndo em direção ao banheiro. O som da risada deixa-me extremamente curioso e vou em direção ao alvoroço. Abrindo passagem, meu sorriso de desfaz ao ver o que meus primos e tios contemplavam no vaso sanitário. Lá se encontrava um cocô que só poderia ter sido feito por búfalo. Meu primo Pablo, sorridente, mostra-se orgulhoso do tamanho da cagada, literalmente, que fizera. Olho ao redor e vejo a face de admiração dos meus familiares masculinos ao olhar aquele detrito fedorento. Parabenizam meu primo por ter criado tamanha obra-de-arte e por um intestino saudável. Fazem piadas sobre cocos, peidos e qualquer coisa que meninos adolescentes achem graça...
Tenho uma idéia!
Dirijo-me ao computador e ligo a Internet. Lembro do Gustavo, um cara de 26 anos com um pênis de 21cm, ativo e corpo definido que conheci na Internet. Por sorte, acho fotos dele em um site de relacionamento gay. Minha sorte aumenta quando vejo as fotos do enorme pênis dele. Dou um grito e chamo a família toda para o quarto.
- Pessoal, preciso mostrar uma coisa a vocês - Animado e com todos ao meu redor, explico - Este é o Gustavo e este - dou um zoom na imagem - é o pênis dele. E ele me comeu várias vezes. Não é enorme? Ainda mais enorme que o cocozão que o Pablo Fez.
Gritos, sustos, ofensas e reclamações. Todos saem do quarto indignados e sem olhar na minha cara.
Não entendi. Qual a diferença? Cocô e Pênis? Um sai, o outro entra e os dois fazem sujeira. Ahhh, Gustavo...

As pessoas estão tão acostumadas à sujeira (na política, na religião, na honestidade, no trabalho etc) e julgam tanto com moralidades dúbias que acabam caindo em contradição. É mais fácil curtir o fato da alienação. Os alienados não pensam. Quem não pensa, não existe, e não importam. Como se fossem um cocô. Um cocô do Pablo.

Por Cláudio_DeLarge

5 comentários:

Fernando disse...

Aee, atualizou! :D

Eu trabalho ao redor de pessoas como seus primos, rs. É horrível. Ainda não sei como controlei a vontade de bater neles, rs...

O meu guarda-roupa também é cinza, preto e azul, mas já enjoei dessas cores. Só me falta dinheiro pra colorir tudo uhahuauhauhhau!

E Ray of Light realmente é fantástica. Falando em Madonna, já leu a biografia dela, lançada ano passado? Eu recomendo!

Abraços, e continue escrevendo :D

williampensa disse...

hetero é a pior coisa que existe na face da terra. Tenho sorte de não ter primos e nem primas. As vezes me sinto um patinho feio diante dela, mas muito melhor ser um patinho feio con instrução do que ser aquele hetero babaca que crescera, casrá e terá um filho. A razão do filho vem com o descontamento do casamento. Fazer parte desse mundo? - Não muito obrigado. Já tenho o meu próprio!

Ótimo texto e ótima crita a sociedade!

William V. Boas

Nath disse...

Ahahahahahaha SENSACIONAL!

sidney disse...

ADOREI

Fabiano (LicoSp) disse...

Não sei o que estes garotos heteros pensam da vida, a ideia de masculinidade é tão estranha as vezes. Medooo

Mas gostei da sua sacada, eu creio q não seria tão espirituoso assim

abs